Empresários do Nordeste conhecem a alta tecnologia de câmeras da GMJ

23 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

??????????

Empresários vindos de Currais Novos, cidade do Rio Grande do Norte, vieram conhecer o trabalho realizado pela instituição. José Siderley de Menezes, acompanhado dos supervisores Renato Paulino Araújo e Danielis Fernandes, além de Paulo Roberto de Menezes, estiveram em Jundiaí interessados em garantir um sistema de segurança mais completo e especializado para a cidade de Currais. A recepção foi feita pelo titular da Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM), Paulo Sérgio de Lemos Giacomelli Stel (Jacó), e o inspetor Cláudio Ferigato – comandante da instituição.

Durante o encontro, Siderley pôde conhecer os procedimentos do monitoramento inteligente. Durante a visita, o inspetor Ferigato explicou que as câmeras da Central possuem alta definição, com um grande número de ocorrências solucionadas a partir do registro de imagens das muitas atitudes suspeitas e também atos delituosos. “Os avanços fazem parte da rotina operacional da Guarda Municipal de Jundiaí. Hoje estamos interligados com 13 municípios do Estado de São Paulo, fornecendo um banco de dados atualizado permanentemente, um trabalho de grande projeção”, destacou.

Assessoria de Imprensa GMJ
Foto: Assessoria de Imprensa GMJ

Joesley diz ter sido avisado que Temer pressionou BNDES a atender pedido da JBS

21 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

temer-joesley

empresário Joesley Batista, dono da JBS, afirmou em depoimento que soube, pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, que o presidente Michel Temer teria chamado a então presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos, para pressioná-la a atender a um pedido da JBS (veja no vídeo acima a partir de 6min08).

Delator da Lava Jato, Joesley Batista prestou depoimento à Polícia Federal na última sexta (16). O depoimento dele consta do inquérito enviado pela PF ao Supremo Tribunal Federal (STF) no qual o presidente Temer é investigado.

Fonte: G1

Temer orientou repasse de dinheiro da Caixa e sabia de propina na Petrobras, diz Funaro

21 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

temer

O doleiro Lúcio Funaro declarou à Polícia Federal que o presidente Michel Temer sabia do pagamento de propinas na Petrobras. Funaro também disse que Temer orientou a distribuição de dinheiro desviado da Caixa Econômica Federal.

Procurado, o Palácio do Planalto afirmou que Temer nunca deu nenhuma orientação sobre distribuição de dinheiro e não tinha relações com Funaro.

Ao prestar depoimento, Funaro deixou claro a “inteira disposição para celebrar um acordo de colaboração” e deu uma prévia do que pode revelar caso faça mesmo delação premiada.

Fonte: G1

MPF denuncia Henrique Alves e Eduardo Cunha por corrupção passiva e lavagem

21 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

fabio_rodrigues_pozzebom-agencia_brasil_

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Norte denunciou na noite desta terça-feira (21) os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por prática continuada dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os dois ex-deputados – que estão presos – são acusados pelos procuradores da República de terem recebido propinas disfarçadas de doações eleitorais, oficiais e não oficiais, entre 2012 e 2014. Em troca do suborno, afirma o MPF, eles teriam atuado para favorecer empreiteiras como OAS e Odebrecht nas obras da Arena das Dunas, em Natal, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

Além dos dois peemedebistas, o MPF também denunciou, no mesmo processo, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, o ex-dirigente da Odebrecht Fernando Reis e mais duas pessoas supostamente ligadas a Henrique Alves. Os seis foram investigados pela Operação Manus, um desdobramento da Lava Jato.

A denúncia, de 89 páginas, pede que os seis acusados sejam, ao final da ação, condenados ao pagamento de R$ 15,5 milhões por danos materiais e morais para ressarcir os crimes que cometeram.

Para virar ação penal, a denúncia precisa ser recebida pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Não há previsão de quando o juiz responsável pelo caso irá analisar a acusação do MPF.

O advogado Pedro Ivo, que defende Eduardo Cunha, afirmou ao G1 que ainda não teve acesso à denúncia. O defensor, entretanto, ressaltou que o deputado cassado “nega peremptoriamente” as acusações.

Responsável pela defesa de Henrique Alves, o criminalista Marcelo Leal disse ao G1 que não vai se pronunciar porque ainda não teve acesso à denúncia.

Fonte: G1

Cheques da OAS e da JBS, de R$ 500 mil, passaram pela conta de Temer, diz MPF

20 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

fabio_rodrigues_pozzebom-agencia_brasil_

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que veio de propina um cheque que passou por conta de campanha de Michel Temer em 2014 e abasteceu o então candidato ao governo do Rio Grande do Norte, Henrique Eduardo Alves.

Os recursos partiram de empresas investigadas na Lava Jato, mas antes de chegarem à campanha de Henrique Eduardo Alves ao governo do RN em 2014 passaram então pela conta do então candidato à Vice-Presidência, Michel Temer.

Fonte: G1

Primeira Turma do STF julga nesta terça pedido de prisão de Aécio Neves

20 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

temer_aecio

O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá julgar nesta terça-feira (20), a partir das 14h, um novo pedido de prisão apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) .

O pedido será analisado pela Primeira Turma da Corte, formada pelos ministros Marco Aurélio Mello (relator do caso), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux. Caso seja acolhido pela Corte, a Constituição prevê que o Senado se reúna para decidir se mantém ou não a prisão.

Fonte: G1

Fachin já analisa se partes devem se manifestar antes em denúncia da PGR

16 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

brazil_political_cris_fran_Goz44nh

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, já analisa a necessidade de ouvir ou não as partes, antes do envio à Câmara dos Deputados, na denúncia que será apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer. Na semana passada, o relator conversou com colegas do STF sobre como eles interpretam o regimento interno e a legislação no que diz respeito ao envio da denúncia e à necessidade ou não de ouvir as partes. Fachin pode decidir ouvir as partes – Michel Temer e Ministério Público- em uma espécie de manifestação final antes de enviar a denúncia aos deputados. O relator, no entanto, ainda analisa a questão e não bateu o martelo sobre isso.  Quer, segundo auxiliares,  ”sentir a temperatura do tribunal” antes de decidir. Após Rodrigo Janot apresentar a peça ao STF, é a corte que envia à Câmara. Temer quer pressa na análise da denúncia pelos deputados e precisa de 172 votos para rejeitá-la.

Temer pediu a Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que resolva a questão ainda no primeiro semestre, em julho.

Mas se Facin decidir ouvir as partes antes de enviar a denúncia à Câmara , os planos do governo Temer devem atrasar.

Fonte: G1

Joesley volta ao Brasil e depõe sobre repasses a Lula e Dilma Ele diz que estava na China com autorização da

14 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

joesley

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, divulgou um comunicado nesta terça-feira (13) no qual informou que que voltou ao Brasil no domingo. Joesley estava no exterior desde que foi divulgada a informação de que ele e outros executivos do grupo fecharam acordo de delação premiada.

No comunicado, Joesley diz que participou de reuniões nesta segunda-feira (12), em Brasília, e de encontros de trabalho nesta terça (13), em São Paulo.

Segundo o Jornal Nacional, o empresário prestou novo depoimento nesta segunda à Procuradoria da República em Brasília, na investigação sobre dinheiro em contas no exterior destinado pela JBS aos ex-presidentes Lula e Dilma – como ele apontou na delação; os ex-presidentes negam as acusações.

O depoimento desta segunda ocorreu pela manhã e o diretor da J&F Ricardo Saud, outro delator da Lava Jato, também foi ouvido.

Joesley e Saud prestaram esclarecimentos ao procurador da República Ivan Cláudio Marx no âmbito de um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) instaurado para apurar o repasse de recursos por parte do grupo empresarial ao Partido dos Trabalhadores, por intermédio do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Os recursos, originários de contratos com o BNDES, Funcef e Petros, teriam contas no exterior como garantia, cujos extratos seriam mostrados por Mantega aos ex-presidentes Lula e Dilma. A informação que motivou a abertura do PIC consta do acordo de colaboração premiada firmada pelo empresário com a Procuradoria Geral da República (PGR) e homologada pelo Supremo Tribunal Federal. Como não envolvem pessoas com prerrogativa de foro, o caso foi enviado à primeira instância, tramitando de forma reservada na Procuradoria da República no Distrito Federal.

Na delação, Joesley Batista disse que depositou US$ 150 milhões em contas no exterior a pedido do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e que esse dinheiro seria propina relacionada a empréstimos e aportes financeiros do BNDES. O dinheiro teria financiado campanhas políticas.

Fonte: G1

Setor de serviços cresce 1% e tem melhor abril em 4 anos, diz IBGE

14 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

taxistas-sp-protesto-uber-rua20170605028-fabio-vieira-estadao-conteudo

O volume do setor de serviços do país cresceu 1% no mês de abril frente a março com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira (14) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o maior crescimento desde março de 2016, quando o indicador subiu 1,2%. Foi também o melhor resultado para abril desde 2013, quando houve alta de 2,1%.

Fonte: G1

Lula ‘nunca quis ficar rico’, diz Gilberto Carvalho a Moro

13 Jun 2017 em Nacionais, Notícias

gilberto-carvalho_1

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, ouviu, na manhã desta terça-feira (13), o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio Monteiro Filho e o ex-chefe de gabinete do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho.

Ambos foram ouvidos como testemunhas de defesa em uma ação penal que tem o ex-presidente como réu. Durante o depoimento, por videoconferência com Brasília, Carvalho disse que Lula “nunca quis ficar rico”.

“O presidente Lula tem muitos defeitos, como qualquer ser humano. Agora, tem uma coisa: ele nunca quis ficar rico. Isso eu posso ter certeza. Posso afirmar porque acompanhei o dia a dia daqueles oito anos que estive ali”, afirmou.

Gilberto Carvalho também declarou que nunca presenciou, nem teve conhecimento, de Lula tratar sobre recursos destinados para si. “As empresas traziam assuntos de relevância para si e para o país”, afirmou o ex-chefe de gabinete.

Ele ainda garantiu não saber sobre alguma pessoa ter sido credenciada por Lula para tratar de valores e recursos.

Fonte: G1


SIDY'S NAS REDES SOCIAIS



Botch das divs centrais
COPYRIGHT 2014 - SIDY’S TV A CABO | DESENVOLVIDO PELA TAG CRIATIVA | CAIO VIDAL